Obrigada pela visita! Thank you for your visit! Kiitos käynnistä!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Um pouco de teoria...o que é o amor?

Uma questão me intrigou há alguns dias em meio a uma conversa banal com minha mãe, quando em determinado ponto ela me perguntou: "...mas e o que é o amor?" Poderia parecer uma questão simples, poderia ter dado qualquer resposta. Mas aquilo me paralisou, e então concluí que não poderia responder a essa pergunta, não naquele momento.
Passei então a observar o comportamento das pessoas de uma forma diferente, reparando no jeito com que se olham, no tom de voz que usam, na expressão do corpo quando estão diante de algum amigo, parente, namorado, etc. Pequenos detalhes, mas que me revelaram muito, me mostraram coisas quase imperceptíveis que eu jamais havia prestado atenção.
Por outro lado, uma teoria insistia em me assombrar: "Nobody Loves No One" era o que ecoava em minha mente -trecho que uma música que gosto muito. Confesso que eu até concordava com essa afirmação. Hoje não mais.
Acabei compreendendo que o amor NÃO É em hipótese alguma aquela coisa doentia e estranha que os amantes insistem em gritar no auge de seus relacionamentos. O nome disso é obsessão, paixão, uma coisa louca e desenfreada. O amor é simples, tão simples que a gente nem nota. Muitos o banalizam hoje em dia, mas não porque descobriram seu real sentido. É apenas uma questão de "moda" dizer que ama todo mundo.
No entanto, deveríamos ver que o amor está presente naquelas tardes que passamos juntos dos nossos amigos, nos divertindo.... sorrindo levemente... aquela falta de ar depois de tanto rir... essa falta de ar, que vem sem palavras, é o amor. Amor por aquele momento, amor por aquelas pessoas que nos fazem tão bem.

Quando temos vontade de simplesmente guardar nossos pais/irmãos/filhos num abraço maior que o mundo, para que eles jamais sejam magoados, para que sejam eternos... e aquele aperto no peito que dá quando nos damos conta de que isso não é possível... essa angústia nada mais é do que o amor se manifestando. Mas ninguém pensa nisso na hora, não é?!
Quanto aos relacionamentos afetivos... ah, isso é complicado. Sabe aquela pessoa que namora há 1 semana e já preencheu todas suas redes sociais com "Eu te amo fulano" em todos os tipos e tamanhos de letras com coraçõezinhos em volta? Isso não vai durar, não mesmo. A paixão é fogo passageiro. Hora que esta pessoa já tiver mostrado ao mundo que conseguiu o seu "alguém", vai perder a graça, e tudo vai se desmanchar tão rápido quanto foi construído. A paixão não é o gostar de alguém, é o gostar de TER alguém...
A diferença dessa pessoa para a pessoa que ama é que quem ama está pouco se importando para os outros, quem ama quer aproveitar qualquer lacuna do tempo para estar junto da pessoa amada, quer estar lá olhando nos olhos da outra pessoa. E não importa quanto tempo estas estejam juntas, ou se nem mesmo estão. Uma coisa incrível nos amantes é que os olhos já dizem desde o primeiro momento que aquilo é sincero, e nesse olhar cabem todas as palavras que não são possíveis de serem traduzidas em meio a um suspiro... A boca pode gritar que não ama, mas os olhos não conseguem disfarçar. E quando se está perto da pessoa amada, nem é preciso dizer nada... aliás, muitas vezes nem se consegue dizer nada, apenas suspirar... suspirar depois de um longo beijo, olhando uma foto quando está longe ou mesmo num olhar repentino... Sim, esse é o amor novamente, aquilo que vem do mais profundo íntimo. Aquela sensação, aquele frio misturado com alívio e um pouco de êxtase.
É só prestar atenção no amor, ele está aí, quietinho, mas sempre presente. Reconheça-o, aproveite-o, faça-o ser reconhecido. Divida-o, e começará a perceber que você também o recebe, e as vezes nem percebe...

09/11/2010 -Dedicado aos meus amigos, pais, irmãos. Todos que me fizeram chegar a essa compreensão. Eu não preciso nem dizer, vocês saberão que eu amo vocês.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...